Local

Prefeitura pretende iniciar este mês limpeza dos quatro principais rios da cidade

radiocultura - 10/10/2017

Em parceria com a Itaipu, Sanepar, Corpo de Bombeiros, CCZ e Universidades como a Unila e a Uniamérica, a Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, através das Secretarias Municipais de Meio Ambiente, Planejamento, Obras e Instituto de Habitação – Fozhabita, está iniciando uma atividade de limpeza no rio Boicy prevista para o mês de novembro. A ação faz parte de um projeto maior de revitalização que prevê um parque linear e a retirada de famílias que moram às margens do rio. Todo esse projeto de revitalização foi deliberado com a primeira expedição realizada em setembro, onde foi possível mapear os trechos com maiores problemas, como a poluição por esgoto e lixo, e ocupações irregulares.

A intenção da Prefeitura, segundo o secretário municipal de Planejamento, Elsídio Cavalcante, é de iniciar os trabalhos de limpeza no Boicy para melhorar a qualidade da água e permitir maior fluidez do rio, evitando enchentes em pontos críticos da cidade. A limpeza será uma primeira ação, até que todo projeto de revitalização possa de fato ser implementado no município.

Outro objetivo é poder iniciar, ainda este ano, o trabalho de limpeza nos outros rios que são considerados os mais importantes, como o Monjolo, Almada e o Ouro Verde. A limpeza compreende o desassoreamento, retirada de entulhos com uso de máquinas, plantio de mudas, educação ambiental e levantamento dos principais poluidores. “Nós fizemos a primeira expedição, seguimos das duas nascentes à foz do rio Boicy, encontrando várias irregularidades, lixo, esgoto, casas dentro do rio, matas ciliares comprometidas e o prefeito determinou uma limpeza, o desassoreamento, que será um primeiro passo para melhorar a situação do rio, e, reduzir as cheias no entorno. Já estávamos fazendo análises com apoio do IAP, da Itaipu, e das Universidades. Agora, para essa limpeza no mês que vem cada segmento ficou responsável por uma tarefa e juntos iremos realizar uma grande ação que é o início dos trabalhos”, enfatiza Elsídio.

De acordo com o secretário, a ideia é fazer o desassoreamento partindo da foz para dentro do rio Boicy, para liberar o rio para água fluir com mais tranquilidade e a limpeza deverá ser feita da nascente para dentro, ou seja, serão duas ações em conjunto. “Devemos usar máquinas da Prefeitura, a PF ficou de repassar algumas máquinas também e a Sanepar também vai dar apoio. Iremos pedir uma licença para isso, seguindo legalmente cada atividade. Vamos iniciar esse trabalho com a limpeza para permitir que o rio sobreviva”, ressalta.

Revitalização e Parque Linear Boicy

Primeiro passo foi realizado durante o feriadão de Sete de Setembro com estudantes, secretários municipais e outros parceiros que se reuniram para visitar nascentes do rio Boicy e mapear ações estratégicas em uma expedição.

O projeto de recuperação de áreas degradadas às margens do Rio Boicy, um dos maiores de Foz do Iguaçu bem como a realização do chamado Parque Linear está sendo trabalhado pela Prefeitura de Foz do Iguaçu, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, do Instituto de Habitação, Fozhabita, Secretaria de Planejamento em parceria com Universidades como a Uniamérica, Unila, Unioeste, Itaipu Binacional, PTI, Municípios Lindeiros, Sanepar e outros. Uma ação esperada por toda comunidade que há mais de vinte anos aguarda por um projeto de revitalização como este.

Segundo Alexandre Martins Balthazar, coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da Uniamérica, à pedido da Secretaria de Planejamento, a Universidade aceitou o convite para integrar o projeto macro de revitalização do Boicy, ajudando na construção de todo este processo. “Com apoio da Prefeitura conseguimos sensibilizar a Unila, a Itaipu, a Aldeias Infantis, e outros parceiros e percebemos que o projeto transcendeu a Uniamérica e a Prefeitura, tornando-se um projeto da cidade, criando um colegiado com participação de todos os representantes da sociedade trabalhando em conjunto. Estamos na primeira fase que é o diagnóstico, levantando as condições reais da bacia, ocupações, problemas relacionados ao lixo, falta de saneamento, falta de infraestrutura urbana, fechando um diagnóstico para então iniciar o desenho do projeto do Parque Linear incluindo ciclovias, pista de caminhada, equipamentos urbanos que serão necessários, com análises de água, pesquisa com moradores, enfim, um projeto que será bem estruturado e feito para a comunidade de Foz”, destacou Balthazar.

AMN




Deixe aqui seu comentário



Veja mais notícias: , ,