Local

Comunidade do Porto Meira apresenta propostas para a cultura

radiocultura - 13/11/2017

Estudantes, educadores, artistas e gestores de projetos sociais discutiram formas e propostas para o desenvolvimento artístico e cultural em Foz do Iguaçu, durante a pré-conferência de cultura. O encontro aconteceu sábado (11), no CAIA (Centro de Atenção Integral ao Adolescente), integrando a programação da 4ª Conferência Municipal de Cultura.

Os participantes da reunião discutiram o texto-base que norteia os debates a partir de cinco eixos temáticos e reuniram-se em grupos para a elaboração de propostas. Ao final, os representantes de cada grupo apresentaram as propostas elaboradas coletivamente, que foram debatidas e aprovadas na plenária da pré-conferência de cultura.

O coordenador do CAIA, Jacson Gatelli, destacou a importância do encontro para a comunidade. “É a primeira oportunidade que tivemos para realizar uma pré-conferência de cultura em nossa entidade, que atua na área há muitos anos”, disse. “Foi mais uma possibilidade para garantirmos voz à juventude e ouvir as suas demandas”, frisou.

Moradora ao lado do CAIA, a estudante Ingridy Ester, de 13 anos, contou que usa a entidade como quintal da sua casa para atividades de lazer e cultura. Ela ressaltou a importância das manifestações artísticas para juventude. “Precisamos melhorar as estruturas precárias das praças do município e criar oportunidades para a convivência dos jovens”, frisou.

O presidente da Comissão Organizadora da Conferência de Cultura, Beto Virgínio, ressaltou que as reuniões itinerantes visam ampliar o debate sobre as demandas culturais. “Os moradores de cada lugar são os que melhor podem apontar as reais necessidades e as formas para se aprimorar as políticas públicas de cultura”, disse.

Cultura plena

Entre as propostas da pré-conferência de cultura do CAIA estão a efetivação de um centro cultural no Porto Meira, realização de atividades de hip hop, dança música, teatro, culturas populares e oficinas de iniciação. Foram sugeridas ações culturais em praças, procedimentos de fiscalização do orçamento público e a continuidade de projetos culturais na região.

Bailarino há dez e morador do bairro Ouro Verde, Vitor Lopes contribuiu como voluntário para a realização da pré-conferência no CAIA. Durante os debates, ele apresentou um pouco de sua experiência como agente cultural e enfatizou a importância das discussões. “Tivemos uma oportunidade inédita para debatermos a produção cultural de Foz do Iguaçu”, disse.

A educadora Eva Cristina, que há dois anos atua em projetos na comunidade, destacou a importância da cultura como ferramenta de inclusão e melhoria da qualidade de vida. “A pré-conferência serviu para dar voz à população do bairro. Ficamos felizes que o encontro teve a condição de atrair tantos jovens para esse importante debate”, finalizou.

Pré-conferências

As próximas pré-conferências de cultura estão agendadas para terça-feira (14) e quinta-feira (16), às 17 horas, na Biblioteca CNI (Cidade Nova) e no Projeto Aprendendo a Viver (Três Lagoas), respectivamente. As pessoas interessas em realizar pré-conferências devem entrar em contato com o Conselho Municipal de Cultura, pelo telefone (45) 99930-1529.

Assessoria




Deixe aqui seu comentário